Do Momento: Perfect Balance Toner | U.SK

Eita, que esse blog á cheio de posts de produtos de beleza essa semana! Parece que me empolguei! hahahaha

Hoje, vou falar de mais um produto que está acabando, quase no final mesmo e já é o segundo frasco que estou usando. Ou seja, demorei muito mesmo para escrever! Só não sei por que. O produto queridinho que vou falar hoje é um tônico, o Perfect Balance Toner da U.SK. Eu já fiz resenha do sabonete liquido da mesma marca, que por sinal, eu continuo usando porque amei muito mesmo e minha dermato continua liberando para o meu tipo de pele.

Resenha-Tonico-Perfect-Balance-Toner-USK-Giuli-Castro

Segundo a marca,  é um tônico adstringente e seborregulador, capaz de restaurar os fatores de hidratação natural e manter a fisiologia cutânea. Remove 91% da maquiagem a prova d’agua, controla a oleosidade da pele, tem ação adstringente, protetora, regeneradora e antioxidante, manutenção do pH cutâneo e controle do crescimento da mircrobiota patológica.

A embalagem é linda, bem clean e prática. Tem o bico dosador que não deixa que você desperdice produto. Vem 200mL de produto.

Resenha-Tonico-Perfect-Balance-Toner-USK-Giuli-Castro

Ele é bem líquido e amarelinho claro, sem segredos de aplicação. Só colocar no algodão e aplicar no rosto. A marca e a também a minha dermato me instruíram usá-lo duas vezes ao dia, depois de lavar o rosto.

Ele tem um cheirinho bem suave e bem fresquinho. É bem parecido com o cheirinho do sabonete.

Resenha-Tonico-Perfect-Balance-Toner-USK-Giuli-Castro

Para variar, eu joguei a caixa fora, onde tinha a composição do produto. Mas, claro que não deixarei vocês na mão. Muita gente tem alergias a certos componentes, então é sempre bom compartilhar os componentes. Por isso, fui la no site do produto e dei um print para ajudar vocês. Uma coisa muito importante que a marca fala é que ele contém baixo teor de álcool. Porque nada mais desagradável do que passar um tônico e arder a pele ou ficar cheirando álcool, né?!

Resenha-Tonico-Perfect-Balance-Toner-USK-Giuli-CastroO que eu achei?! Eu amei, tanto que já estou terminando o 2o frasco. Ele deixa a pele bem limpinha, sequinha e sem repuxar. Você sente que a pele está fresca, sabem?! Não fica ressecado. Ele rende bastante. Eu uso 2 vezes por dia {nem sempre sou tão certinha, mas 80% do tempo sim} e ele tem durado uns 3-4 meses.

Eu já comprei na Drogaria Iguatemi e também na Drogasil, mas sei que tem em outras drogarias também. Sei que ele não é muito barato, custa entre R$130 – R$150. Porém, acho que ele tem muitos benefícios para a pele e rende bastante. Então acho que vale a pena.

Vocês já conheciam? Qual é o tônico preferido de vocês?

Beijos

Testei: Remedy Concealer Pen | Marc Jacobs

Não sei se vocês são assim ou se essa loucura é só minha: quando um produto que você ama demais, está acabando e custa muito caro, você para de usar para “guardar”?! Eu faço isso demais! E o pior, eu sempre olho e fico com dó de usar e fica por eras ali ocupando espaço. E foi isso que aconteceu com o corretivo do Marc Jacobs – Remedy Concealer Pen – que eu comprei quando fui para Las Vegas em 2014.

Resenha-Corretivo-Remedy-concealer-pen-marc-jacobs-giuli-castro

Segundo a marca: é um produto multi-uso, pode ser usado tanto como corretivo como iluminador. Ajuda a disfarçar linhas de expressão, manchas e sinais de fadiga. Possui em sua fórmulas antioxidantes, hidratante e agentes anti-envelhecimento. Proporciona uma cobertura para  um visual radiante. O aplicador reduz o inchaço dos olhos.

A embalagem dele é em formato de caneta, o que eu achei ótimo. Funciona como uma  lapiseira, você aperta lá em cima e o produto sai na ponta. O único porém: é preciso ter cuidado em apertar lá em cima, para não sair produto demais, porque não tem como devolver e você pode acabar desperdiçando produto. Fora isso, acho a embalagem super prática e ocupa pouquíssimo espaço na penteadeira e na necessaire.

Ele é bem líquido, super fácil de aplicar. Apesar da marca falar que o aplicador é ótimo para reduz o inchaço, preciso confessar que eu não consigo aplicar com ele. Eu prefiro colocar e aplicar com os dedos. Acho que a ele adere melhor na pele, funde melhor.

A minha cor é 02- Wake-up Call. 

Desculpem-me pelo swatch fraquinho, mas isso foi o que sobrou dele. Eu tinha esquecido completamente de fazer resenha dele. Achei perdido na minha gaveta e resolvi usar esses dias, e foi a conta certinha para passar nos olhos. Depois só sobrou esse tico ai.

Nem parece que ele é tão líquido como ele realmente é. Mas juro, juradinho que ele é liquido!

Aqui nessa foto, eu estou usando ele por cima da base, que é  como eu mais gosto de usá-lo. Da pra ver bem como ele ilumina bem.

O que eu achei?! Eu amei tanto, mas tanto, que quando só tinha a ultima “dose”, eu guardei na gaveta pra sempre! hahahahaha. Acho que ele cumpre bem o papel dele, principalmente em iluminar e dar aquela levantada na pele {na área dos olhos} quando você não dormiu bem ou está super cansada. É fácil de aplicar e tem uma cobertura que me satisfaz {eu gosto de cobertura leve a moderada}. Porém, quem gosta ou precisa de alta cobertura, pode usar em conjunto com uma base de alta cobertura ou ainda um outro corretivo antes da base. Ele não marca as linhas, o que é um ponto super positivo para mim. Eu acho o resultado dele fantástico! Mas, nem tudo são flores: ele é muito caro, muito mesmo e não rende tanto quanto outros. Claro que ele tem ingredientes que tratam a pele, enquanto ele cumpre o papel da maquiagem. Apesar disso, se eu tiver dinheiro, eu com certeza compraria ele de novo. Acho que os benefícios valem o investimento. Então, se você está pensando em investir em um corretivo mais caro, eu indico muito esse.

Aqui no Brasil, ele é vendido com exclusividade na Sephora e custa R$269. São 7 cores.

Alguém já usou? Gostou?! Qual o corretivo preferido de vocês?!

Eu fiz um vídeo com os meus corretivos preferidos e por um erro meu, que escondi esse do Marc Jacobs na gaveta, ele não apareceu. Porém, com certeza, ele estaria no TOP5!

Beijos!

Eu li & Eu vi: A Garota no Trem

Se tem uma história que eu fiquei obcecada lendo o livro foi A Garota no trem. Devorei o livro em poucos dias e no dia que acabei o livro, enquanto não assisti o filme não sosseguei. O livro é muito fácil de ler, flui muito e quando você percebe você já leu muitas páginas, tipo metade do livro.

Não é um livro novo e o filme foi lançado em outubro do ano passado. Ou seja, não é nenhum lançamento, mas eu ainda não tinha lido o livro {estava super curiosa} e muito menos visto o filme. Pode ser que tenham mais pessoas como eu, então vamos as resenhas!

a-garota-no-trem-giuli-castro

Sinopse do livro: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.

Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.

a-garota-no-trem-giuli-castro

Sinopse do filme: Rachel é uma alcoólatra divorciada, desempregada e deprimida. Ela se envolve na investigação de desaparecimento de uma mulher que observava todos os dias pela janela do trem.

A partir daqui, pode conter spoiler no texto!

 

 

 

 

 

 

O livro e o filme são parecidos, a trama é a mesma. Porém, muitas diferenças são percebidas! No livro, toda a história acontece em Londres e região; já no filme, tudo acontece em Nova York e arredores. Mas essa mudança não interfere na trama.

Alguns personagens são apenas citados no livro, como a ex chefe de Tom.  Já no filme, Lisa Kudrow dá vida a personagem que aparecem em algumas poucas cenas. Cenas estas, como o encontro dela com Rachel no metro que não tem no livro. Isso também não é ruim, achei que foi uma boa inserção ao filme.

Porém, algumas cenas do livro como a que o Scott tranca a Rachel em um quarto em sua casa, não aparece no filme. Aliás, no filme, Scott está bem mais tranquilo em relação a Rachel em comparação ao livro. No livro, há várias passagens em que você desconfia sim que ele é o responsável pelo sumiço da sua esposa, Megan. Inclusive, nesses momentos em que ele é muito agressivo com Rachel. No filme, não tem isso.

Achei que no filme o suspense não é levado até o fim como no livro. O livro tem mais detalhes {isso é normal}, porém ele consegue deixar o suspense por mais tempo e te faz querer ler tudo muito rápido. De qualquer forma, o filme é muito bom. Se vocês tiverem a oportunidade de ler antes de ver o filme, aconselho muito! Porém, se você está muito curioso e não quer esperar para ler o livro, pode assistir o filme.

Eu assisti o filme na Apple TV e sei que tem já tem no NOW tb.

Já leram o livro ou viram o filme?

Beijos