Repito roupa sim: 1 tenis 6 looks

Se tem uma peça que vocês já viram muito por aqui, foi o meu tênis Adidas Stan Smith branco. Acho que é o tênis mais confortável que eu já tive em toda a minha vida. É um tênis leve e que nem quando era novo fez uma bolha sequer no meu pé.

E claro que ele tinha que aparecer aqui nesta série de posts, né?! Porque se tem uma peça que eu repito mesmo, essa peça é este tênis.

Separei 6 looks em que eu usei e fotografei com esse tênis, mas com certeza, já fiz muito mais combinações com ele. Ele já está super velhinho, mas cada dia mais confortável que nem quero me desapegar dele.

6 looks da Giuli Castro com o mesmo tenis branco adidas

Começamos aqui com 3 looks com propostas completamente diferentes e com o mesmo tênis. Provando mais uma vez, que não precisa comprar todos os tênis do universo para ter looks para diversas ocasiões.

No primeiro look, eu usei para bater muita perna em uma viagem. Como e stava muito frio {por volta de 10oC}, usei uma calça skinny encerada verde militar, um cashemere preto, uma jaqueta de couro preta, um colete de pelos fake e uma bolsa rosa claro para colorir um pouco. Sou suspeita para falar desse look, porque é um dos meus favoritos da vida e sempre que lembro que não gosto de frio e que moro num lugar super quente e que dificilmente vou repeti-lo, confesso que sofro um pouquinho.

Esse segundo look, já usei muitas vezes. Já usei para almoçar num domingo, para eventos do blog, para sair com as amigas. Amo vestidos leves com tênis, principalmente quando é mais romântico e o tênis ajuda a dar uma quebrada.

No terceiro look, usei com uma saia midi. Eu tinha a ideia que eu jamais poderia usar tênis com saia midi. Tinha a impressão que ele ia me diminuir muito, que eu ficaria estranha. Não é que eu me surpreendi?! Amei tanto essa combinação que virei fã. Sempre que vou colocar uma saia midi, quero usar com tênis.

6 looks da Giuli Castro com o mesmo tenis branco adidas

Aqui, temos o primeiro look dessa montagem, uma calça branca com uma blusa de manga comprida azul. O tênis branco com a calça skinny branca quase se encontram e alongam a silhueta. Adoro a combinação. Esse look vai muito bem ao escritório em um dia mais casual, a almoços, cinema, shopping e muito mais.

No segundo look da montagem acima, combinei o tenis branco com um vestido de malha listrado de azul marinho e branco e combinei com uma bolsa vermelha. Amo essa combinação navy! Apesar do vestido ser de malha e o tênis, é um look casual mais arrumadinho.

E por ultimo, uma combinação simples, mas que eu amo e uso muito. Mini saia com t-shirt. Nesse caso, o branco era a cor predominante do look e deixou tudo mais harmonioso.

Além do tênis, vocês podem ver que vários acessórios são repetidos nas fotos e se vocês compararem todos os posts desta série, muitas outras peças são repetidas de maneiras diferentes. Vamos fazer o exercício de combinar nossas peças entre elas, ter um guarda-roupa mais funcional e que facilite o nosso dia-a-dia.

Se você ainda não viu, tem outros posts desta série aqui no blog:

Repito roupa sim: 1 jeans 7 looks

Repito roupa sim: 1 saia 3 looks

Gostaram?!

Beijos

 

Giuli TV: Compras de moda, decor e muito mais em NY e Orlando

Sei que sempre mostro minhas compras de beleza e que não são poucas, né?! Mas dessa vez, também resolvi investir em roupas, sapatos, decoração e mais algumas coisinhas.

Investi muito em calças e shorts jeans! O investimento não foi tanto em valores, porque comprei em lojas mais baratas, como a American Eagle, mas comprei várias peças, porque os meus antigos já não me serviam tão bem. Dois tênis que eram meu sonho de consumo, também vieram comigo na mala: Vans Old Skool {vocês já viram em vários looks} e o Adidas Gazelle rosa claro. Além disso, aproveitei para comprar umas velas cheirosas da Voluspa que são minhas velas favoritas.

Vem ver isso e muito mais!

No meu canal do youtube, tem a lista completa dos produtos e onde comprei cada coisa e os preços.

Gostaram?! Quem também aproveita a viagem para fazer umas comprinhas?!

Beijos

Eu Li: Americanah | Chimamanda Ngozi Adichie

Vamos falar de um livro sensacional?! Sim, Americanah de Chimamanda Ngozi Adichie, autora nigeriana, é um dos melhores livros que já li em toda a minha vida! Sabe aquele livro que você tem dó de acabar?! Pois é, ele tem nome: Americanah!

Sinopse: Uma história de amor implacável que trata de questões de raça, gênero e identidade.
Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela se depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. 
Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.

Livro Americanah de Chimamanda Ngozi Adichie - Giuli Castro

Este livro é uma ficção, um romance, mas que paralelamente trata assuntos políticos como racismo, preconceito, machismo e feminismo.

“The first step to honest communication about race is to realize that you cannot equate all racisms” Americanah – Chimamanda Ngosi Adichie

“O primeiro passo para uma comunicação honesta sobre raça é perceber que você não pode igualar todos os racismos.” Tradução livre por mim

É um livro grande, quase 600 páginas, e bem denso. Daqueles que não são rápidos de ler. Eu li em inglês e demorei mais de um mês para ler. Mas não eu não sentia de saco cheio do livro, sabem?! Eu queria todo dia ler mais um pouco para saber da história e quando acabou, fiquei desejando ainda mais!

“Race doesn’t exist for you because it has never been a barrier. Black folks don’t have that choice”. Americanha- Chimamanda Ngozi Adichie

“Raça não existe para você porque nunca foi uma barreira. Pessoas negras não tem essa opção”. Tradução livre por mim

É um livro fantástico, que abre a nossa cabeça para muitas coisas que a gente não viveu e nem tinha a menor ideia de como era.

Ifemelu é uma personagem muito forte, crítica e que eu criei um carinho muito grande por ela. Por várias vezes, eu queria ser amiga dela, dar um abraço e dizer que eu estava ali para ajudá-la.

Em seu blog, Ifemelu conta histórias que ela presenciava enquanto vivia nos Estados Unidos. Histórias de como as pessoas tratavam negros, imigrantes, mulheres. Tem vários posts do blog dela no final de alguns capítulos. É daqueles blogs que você torceu o tempo todo para existir de verdade e não só no livro, sabem?!

“… race is not biology; race is sociology. Race is not genotype; race is phenotype. Race matters because of racism, And racism is absurd because it’s about the shade of your skin and the shape of your nose and the kind of your hair”. Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie

“… raça não é biologia; raça é sociologia. Raça não é genótipo; raça é fenótipo. Raça importa por causa do racismo. E racismo é absurdo porque é sobre a tonalidade da sua pele e o formato do seu nariz e o tipo do seu cabelo.” Tradução livre por mim.

Eu estou apaixonada pela autora e já quero ler todos os livros dela e com certeza vou ler e trazer as resenhas para vocês.

Americanah é um soco no nosso estomago, principalmente de nós que nunca sofremos preconceito pela tonalidade da nossa pele. Enquanto eu lia o livro, me parecia uma história real e não uma ficção. Com certeza, tem muitas pessoas que sofreram e ainda sofrem com racismo, preconceito e machismo como Ifemelu. O mundo ainda é racista, por mais que as pessoas digam que não e tentem tampar o sol com a peneira.

Meu único conselho é: leiam esse livro incrível!

Quem já leu?! Gostou?

Para quem não sabe, eu tenho uma conta do Good Reads e no Skoob. Quem quiser saber os livros que já li ou estou lendo e quiser interagir comigo, é só me adicionar por lá {clicando nos nomes dos sites aqui em cima, vocês já serão redirecionados para o perfil}.

Sempre me perguntam se eu gosto do Kindle e porque eu resolvi comprar. Eu fiz um vídeo bem completo, contando quais são as vantagens e desvantagens dele, na minha opinião. Vocês já viram?

Beijos

 

Se cadastrem no Méliuz! Além de cupons desconto, você recebe parte do seu dinheiro de volta. Tem muita loja legal cadastrada! Vale a pena!