Eu Li: A Mulher Que Roubou A Minha Vida

Estou meio relapsa com as minhas leituras desse ano. prometi que ia ler de 1 a 2 livros por mês, mas já estamos na metade do ano quase e eu li quantos? 2 livros!!! Bora correr atrás do prejuízo, né?!

Semana passada terminei de ler “A mulher que roubou a minha vida” da Marian Keyes. Comecei a ler esse livro em fevereiro e acreditem, só acabei semana passada, ou seja, final de maio. Três meses para ler um livro? Sim, essa fui eu!!!

livro-a-mulher-que-roubou-a-minha-vida-marian-keyes-giuli-castro

Mas vocês deve estar se perguntando porque demorei tanto, né?! Primeiro, porque eu sempre tive o costume de ler muito em viagens, como quase não viajo agora, acabo que tenho menos tempo de ler. Em casa, não tenho muito hábito de ler, porque acabo dormindo em cima do livro, mesmo se estou super interessada. Sim, esse é o meu jeitinho. Mas, claro que para demorar 3 meses, um pouco também foi culpa do livro.

Quem me acompanha há mais tempo, sabe que a Marian Keyes é a minha escritora preferida de chick-lits, mas esse me decepcionou um pouco. Tive momentos de amor e desânimo com ele. Começou meio lento, quando cheguei lá pela página 100, me empolguei, depois de algumas páginas, tive momentos de desânimo e no final me empolguei de novo. A leitura foi bem cheia de altos e baixos, sabem? Dependendo do momento que eu estava do livro, eu indicaria para todos lerem {inclusive, em um desses momentos, eu dei um livro deste de presente para uma amiga que também gosta da Marian hahahaha}, em outros, não indicaria para ninguém.

Mas vamos a sinopse: “Um dia, andando de carro em meio ao tráfego pesado de Dublin, Stella Sweeney, mãe e esposa dedicada, resolve fazer uma boa ação. O acidente de carro que resulta disso muda sua vida. Porque ela conhece um homem que lhe pede o número do seu celular para o seguro, plantando a semente de algo que levará Stella muitos quilômetros para longe de sua antiga rotina, transformando-a em uma superestrela e também, nesse processo, virando a sua vida e a de sua família de cabeça para baixo. Em seu novo e divertido romance, Marian Keyes narra a história de uma mudança de vida. É tudo muito bom quando se passa de um cotidiano banal para dias cheios de eventos glamorosos — mas, quando essa vida de sonhos é ameaçada, pode-se (ou deve-se) voltar a ser a pessoa que se costumava ser?”

livro-a-mulher-que-roubou-a-minha-vida-marian-keyes-giuli-castro

Eu não costumo ler sinopses e não li a deste livro. Isso tudo para falar que mesmo se tivesse lido, não adiantaria muito, porque ela fala muito pouco ou quase nada sobre a essência do livro.

O livro é narrado em primeira pessoa e não é em ordem cronológica. Não há spoilers da estória passada, mesmo mostrando os dias atuais da personagem em alguns capítulos pelo meio do livro. Stella é esteticista, casada, tem dois filhos adolescentes. Em um dia normal de sua vida, vai parar dentro da UTI de um hospital em Dublin, diagnosticada com a Síndrome de Guillain-Barré. A partir daí tudo muda em sua vida pessoal e profissional.

Minha conclusão, depois de demorar 3 meses para ler é: é uma leitura é bem leve, com momentos de angústias e momentos bem divertidos. Não achei o livro ruim, mas eu esperava um pouco mais. Esperava me empolgar mais, daqueles livros que não sossegamos enquanto não terminamos, sabe?! Não foi o que aconteceu e geralmente é o que acontece com os livros da Marian. Porém, se você está procurando apenas uma leitura leve para passar o tempo, pode ser que você goste dele.

Beijos

Eu Li: 1 milhão de motivos para casar

Comprei esse livro por acaso. Estava na livraria passeando e dei de cara com ele. Foi na época que estava preparando meu casamento e achei que seria apropriado, mas depois que li, vi que não tem nada a ver  {eu raramente leio as sinopses antes de comprar o livro. Geralmente compro pelo título ou pela capa}.  E no fim, não conseguir ler na época dos preparativos do casamento, li no final do ano.

A sinopse: ” Quatro milhões de libras. Para Jessica Wild, este é um valor que ela nunca, nem em seus sonhos mais loucos, conseguiria ter. Porém é mais ou menos o quanto ganha quando sua amiga Grace morre e a deixa como herdeira. O único obstáculo entre Jess e a fortuna é um detalhezinho no testamento: seu nome aparece como Sra. Jessica Milton. A questão é que… bem… Grace sempre perguntava sobre a vida amorosa de Jess. Ela, por sua vez, sem acreditar no amor e na felicidade conjugal, acabou inventando um namorado – que viria a se tornar seu marido de mentira. O sortudo foi Anthony Milton, seu chefe. E agora Jess se vê em um beco sem saída: a única maneira de conseguir a herança é se casar com Anthony. Em cinquenta dias. E sem que ele saiba o verdadeiro motivo. Mas será que o casamento seria o melhor investimento para garantir a felicidade de Jess?”

Um-milhao-de-motivos-para-casar_Giuli-Castro

Um Milhão de Motivos para Casar, de Gema Townley, como eu disse lá em cima, não tem anda a ver com os casamentos convencionais que estamos acostumados a ver.  Jess, a personagem principal, não é nada romântica e não acredita no “Felizes para sempre”. Quem contribuiu para toda essa falta de amor e casamento em sua vida, foi sua avó, por quem ela foi criada.

Jess e sua amiga Helen se colocam em algumas aventuras para conseguirem resgatar a herança deixada para Jessica. Verdade seja dita, muitas vezes Helen está muito mais determinada que Jess e não a deixa desistir.

Não sei se eu que leio e percebo todos os detalhes, ou se estava pensando na mesma coisa que a autora, mas muitas coisas que deveriam ser surpresas bem grandes quando acontecem, eu já tinha percebido que aconteceriam. Claro, que eu não tinha aquela certeza absoluta, mas algumas coisas me diziam que seria daquele jeito: não sei se minha imaginação muito fértil ou se sem querer a autora deixa no ar antes da hora.

Eu li o livro bem rápido. É uma leitura bem fácil, personagens simples e uma estoria leve. Para quem gosta de livros assim, super aconselho a leitura. Não é um livro nada fora do normal, mas eu consegui dar boas risadas e me distraiu bastante.

Apesar de quando acabei de ler o livro, ter achado que a estoria tambpem acabava ali, fiquei sabendo que a autora já lançou mais 2 volumes de continuação. Porém, ainda não foi lançado no Brasil.

Algupem ja leu o livro? O que achou?

Beijos

Eu Li: Simplesmente Acontece

Simplesmente Acontece é outro livro que li em 2015 e ainda não tinha falado dele por aqui. Comprei para ler antes de assistir o filme e acreditem, ainda não assisti, mas vou tentar assistir esse final de semana. Se conseguir, conto para vocês aqui.

Comprei esse livro com altas expectativas e com medo de me frustar. Porque como eu sempre falo: “criem cachorros, filhos ou até poneis malditos, mas não criem expectativa.”  Mas eu sempre crio… Porém, dessa vez fui altamente surpreendida.

Vou começar pela sinopse do livro: “O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para outra simplesmente não conseguem ficar juntas?  Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos.
Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails e cartas. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.”

IMG_1261

É muito difícil falar mais desse livro, além da sinopse, sem dar spoilers. A amizade de Rosie e Alex é bem verdadeira, daquelas que superam todos os obstáculos. Rosie e Alex moravam em Dublin e faziam tudo juntos desde criança. Todo mundo sempre achou que seriam um casal. Um dia, o pai de Alex recebe uma proposta para trabalhar em Boston e Alex vai embora com a família. Apesar da distância eles conseguem manter a amizade e fazem planos. Alex sonha em se formar em Medicina em Harvard e Rosie quer  fazer Hotelaria para ser Gerente de Hotel. Porém, Rosie desliza um pouquinho e sua vida vira de cabeça para baixo.

Rosie, Alex e alguns outros personagens {não vou citar para não dar spoiler} são super cativantes e te faz devorar o livro. Durante a leitura, relembrei muitas histórias da minha vida, muitas cartinha trocadas, bilhetinhos de escola…

A leitura é bem leve e rende bastante. Eu devorei o livro em dias e ele não é muito pequeno, não. Mas a leitura e super fácil.

Alguém mais já leu o livro?

Beijos