Giuli TV: 15 Fatos Estranhos Sobre Mim

Tem vídeo novo na Giuli TV!!! Uhuuuu!!!

O vídeo de hoje é a Tag 15 Fatos Estranhos Sobre Mim. São 15 perguntas e eu respondi todas!!! E ainda tem participação especial do meu marido!! Vem conferir!

E aí, o que acharam? Não se esqueçam de se inscrever no canal! Toda semana tem vídeo novo!

Ah, e deixem nos comentários sugestões do  que vocês queiram ver na Giuli TV, combinado?

Beijos

Do Momento: Máscara para cílios Roller Lash

Não sei como eu ainda não tinha feito um post especial para essa máscara de cílios – Roller Lash da Benefit– aqui no blog.

benefit-rolloer-lash-giuli-castro

Comprei essa máscara para cílios em março e confesso que não estava muito confiante. Eu tenho cílios bem longos, porém são poucos e nada curvados. Sempre estou a procura da máscara que vai me deixar com um volumão, sabem?!

A proposta dessa máscara é curvar os cílios e abandonar o curvex. Eu tenho e uso sempre o curvex, mas sempre acho que vou quebrar todos os meus raros cílios com ele. Quando vi essa proposta, resolvi comprar para testar. Apesar de estar sempre atrás da máscara que vai me dar muito volume, achei que seria válido testar essa.

benefit-rolloer-lash-giuli-castro

Ela tem o aplicador curvado, o que faz com que os cílios curvem. Além disso, outra vantagem é que esse aplicador pega bem na raiz do cílio, alongando e curvando bem os cílios.

Ela não é a prova d’água, o que eu prefiro. Como meus olhos são muito sensíveis, os demaquilantes bifásicos deixam a pele da área dos olhos muito vermelha e ardendo. Então, procuro não usar nada que seja a prova d’agua no meu dia a dia e até em festas.

Ela é preta e bem consistente, mas não empelota. Mesmo sendo para alongar e curvar,  ela acaba dando um pouco de volume. Mas eu acabo usando uma outra específica {que terá um post só para ela também} para dar volume.

Separei duas fotos para mostrar como ela fica quando aplicada nos cílios. Por favor, não reparem muito nas fotos, porque ainda não acostumei tirar fotos de cílios… hahahahaha

benefit-rolloer-lash-giuli-castro

Na foto acima, a máscara está aplicada somente em um dos olhos e da para perceber bem como ela curva os cílios. E sim, estou de bobe na franja! hahahahaha

benefit-rolloer-lash-giuli-castro

Aqui, ela já esta aplicada nos dois olhos. Os cílios são outros, concordam? Muito mais curvados. Em ambas as fotos, usei apenas uma camada de máscara. Mas no meu dia a dia, acabo usando umas duas camadas. E não empelota!

Para dar volume, finalizo a aplicação com uma máscara de volume.

E além de tudo isso, a embalagem é super fofa e só de olha para ela já da vontade de comprar, né?! Já perdi as contas de quantas vezes comprei um produto pela embalagem… hehehehe

Ela é vendida nas lojas da marca e também na Sephora {nas lojas físicas e online}.

Alguém já usou essa máscara? O que acharam?

Beijos

 

Eu vi: Como eu era antes de você

Há pouco mais de uma semana, contei aqui no blog tudo o que eu achei do livro “Como eu era antes de você”. Li super rápido, porque além de ter me apaixonado pela estória e querer saber logo como iria se desenrolar e terminar, também queria ver o filme logo nos cinemas.

Fui domingo a noite, na ultima sessão {a unica legendada por aqui} para assistir. Fui com uma expectativa gigantesca e já posso adiantar que não me decepcionei.

Para quem não leu o livro e não ficar perdido com os meus comentários, vou colocar a sinopse oficial do filme aqui: “Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.”

A partir daqui, não me responsabilizo por spoilers, ok?!

cinema-como-eu-era-antes-de-voce-giuli-castro

O filme é super detalhado como o livro. Mas assim como o livro, flui tudo muito naturalmente e as 2 horas passaram e eu nem percebi. Ele é bem fiel ao livro. Algumas partes foram cortadas, como a irmã do Will, a parte que Lou vai morar com Pat e depois no anexo. Mas nada disso faz falta na história.

Lou, antes de trabalhar para Will, trabalha em um café e ajudava com as despesas da casa. O pai dela ganhava muito mal, a irmã engravidou durante a faculdade e cuidava do filho e a mãe, e dona de casa e cuidava do pai {avô de Lou} e da casa.  O café que Lou trabalhava fechou e ela se viu obrigada a procurar outro emprego. Depois de algumas tentativas frustantes, foi contrata pela Sra. Camila Traynor {mãe de Will Traynor} para cuidar de seu filho tetraplégico. Nos primeiros dias de trabalho, Lou achava que não daria conta. Will estava, na maior parte do tempo, mal humorado e era bastante sarcástico. Porém, Lou deu a volta por cima, conseguiu ganhar a simpatia de Will. Porém, um belo dia, escuta uma discussão entre os pais de Will e descobre que Will quer ir para Dignitas, na Suiça. Dignitas é uma clínica onde você opta pela morte assistida. Depois disso, Lou entra em desespero e pensa em largar tudo, mas sua irmã a convence a fazer diferente. Fazer diferença nos últimos meses de vida de Will e quem sabe até convencê-lo a desistir da ideia. Com isso, se aventuram em corridas de cavalo, concertos de música clássica, no casamento da ex-namorada de Will e até em uma viagem maravilhosa. Vivem intensamente todos estes momentos.

cinema-como-eu-era-antes-de-voce-giuli-castro

Preciso confessar, que a cada minuto que se passava do filme, mais eu me apaixonava por Lou. No filme, me diverti bem mais com ela. No livro, eu já tinha me divertido com ela e com as descrições da personalidade e das roupas que ela vestia. Mas ver isso se materializar no filme, foi muito melhor que a minha imaginação foi capaz de imaginar.

Quanto ao Will, pensando bem racionalmente, eu consigo entende-lo e também entender suas vontades. Porém, se estivesse lá, vivendo tudo isso não sei se conseguiria participar de uma decisão dessas. E mais, se eu fosse ele, acho que jamais teria coragem de consumir o ato. Acho que se a minha vida fosse muito ruim, como ele descrevia, e eu não quisesse mesmo mais viver, acho que não gostaria de saber qual seria a minha hora. Queria que fosse meio misturado na minha bebida, na minha comida. Não consigo me imaginar deitada ali na minha cama, esperando a hora do medicamento fazer efeito.

Mesmo lendo o livro, eu torci para que o final do filme fosse diferente. Sou muito romântica para gostar de finais trágicos. Chorei igual criança! Torci muito para que eles ficassem juntos e fossem passear em Paris.

De qualquer forma, o filme é incrível! Já quero ver de novo! Ah, e já to com o livro “Depois de você” que é continuação dessa estória para ler.

UPDATE: A Lyanna, uma leitora querida, me lembrou de uma parte importante que não apareceu no filme. Para quem leu o livro, lembram de quando ela conta a estoria do abuso no labirinto do castelo? Pois é, essa parte também não aparece no livro. Will a ajuda bastante nessa parte do livro e acho sim que seria importante terem mantido. Outra coisa que lembrei, enquanto respondia para Ly, é que no filme também não mostram que ela foi aceita para fazer a faculdade. Ela achava que não a aceitariam porque já era mais velha, mas aceitaram.

Vou deixar vocês com o trailer para dar mais vontade ainda de assistir!

Quem já assistiu o filme? O que achou?
Beijos