Minhas Férias na Disney: Planejando! Primeiros Passos!

Ano passado fui de férias para a Disney junto com o Renato, meu marido. Muita gente acha que a Disney é só para crianças ou que só crianças vão aproveitar. Mas já adianto que não é verdade. A Disney tem diversão para todas as idades.

Giuli Castro na Disney - Castelo Magic Kingdom

Eu já tinha ido duas vezes {em 2008 e 2010} e o Renato já tinha ido uma vez {em 1994}. Ou seja, tinha muita coisa nova para gente conhecer.

Antes de mais nada, você precisa ter o passaporte e o visto americano aprovado. Nunca, jamais, em hipótese alguma, compre passagens ou reserve hotel ou compre qualquer coisa para viagem antes de ter toda a documentação aprovada e em mãos. Além de você correr o risco de perder todo o dinheiro investido, vai ser uma frustração enorme.

Para saber como tirar o passaporte, quais os documentos exigidos, basta acessar o site da Policia Federal. Neste site tem o passo a passo e a lista de tudo que você precisa levar. Eu já fiz três vezes o processo e é bem simples e rápido. Todas as vezes, eu fiz sozinha.

Planejar viagem para Disney - passaportes e visto

Para saber como tirar o visto para os Estados Unidos, você deve usar o site da embaixada americana como sua fonte principal de pesquisa.  A embaixada americana também tem um canal no youtube com várias dicas de como preencher o formulário e também esclarecendo várias duvidas.

Eu e o Renato já tínhamos passaporte e visto prontos porque já tínhamos tirado para viagens anteriores. Para os Estados Unidos basta que a validade do seu passaporte seja até a sua data de volta. Não precisa ter 6 meses de validade a mais.

Com toda a documentação em mãos, a primeira coisa que eu faço é comprar passagens. Para isso, eu fico de olho em todos os sites das companhias aéreas, sites buscadores de passagens e sites/aplicativos que anunciam promoções.

Planejar viagem para Disney - passagem aerea

Os buscadores que eu mais uso são Decolar, ViajaNet, Kayak e Skycanner. Todos esses sites tem também aplicativos para celular, onde você pode ativar as notificações para saber se os preços tiveram alteração.

Além disso, tem também os sites que vendem passagens emitidas por milhas de outras pessoas, como a 123milhas e a MaxiMilhas. Você não precisa ter milhas para comprar nesse site. Você paga em dinheiro, mas compra passagens emitidas por milhas. Muitas vezes, as passagens ficam muito mais baratas por serem emitidas assim, por milhas.

Sobre os aplicativos que avisam sobre promoções, o que eu mais uso é o Melhores Destinos. Deixo as notificações ativadas e sempre que tem promoção, aparece no meu celular. Claro que a maioria das promoções não me interessam, mas eu ignoro e fico esperando a próxima. Além de promoção nos preços das passagens, eles também avisam promoções de hotéis e milhagem. Então, por exemplo, quando a Smiles {programa de fidelidade} está fazendo uma promoção com os cartões do Itaú, eles avisam.

A nossa passagem de 2017, compramos com milhas do Smiles. O Melhores Destinos avisou que tinha uma promoção da Smiles com os cartões do Itaú e você passando as milhas naquele dia, você ganhava mais milhas {não lembro agora quanto foi, mas acho que foi por volta de 40-60% a mais do que você trocava}. Depois disso, veio uma promoção que estava mais barato o trecho por milhas para os EUA e assim, conseguimos comprar todas as nossas passagens com as nossas milhas. Foi excelente.

Passagens compradas, agora é hora de ver hotel ou algum lugar para ficar. Em Orlando, tem muitos hotéis para todos os gostos e bolsos. Você pode ficar em um hotel do complexo Disney, ou em algum do complexo Universal, ou Sea World, ou então em algum fora dos complexos. Eu sempre quis ficar em algum do Complexo Disney, acho que deve deixar a experiência ainda mais mágica. Porém, eu nunca fiquei. Sempre que pesquiso, os preços acabam não compensando. O preço de um hotel econômico no complexo acaba sendo o preço de um hotel quase de luxo fora. Mas sei que em algumas épocas do ano, a Disney faz algumas promoções que valem muito pena. Como por exemplo, incluindo as refeições no seu pacote do hotel. Então, é ficar de olho e pesquisar muito.

Desta ultima vez, nós ficamos no hotel Marriott Grande Vista que fica fora de todos os complexos, mas bem perto do Sea World e da International Drive {guarde esse nome que é a avenida principal de Orlando. Tudo fica nela ou em volta dela}. 

Planejar viagem para Disney - Marriott Grande Vista Hotel

Fonte: http://www.marriott.com.br

O hotel é maravilhoso. Os quartos são espaçosos e tem uma mini cozinha com frigobar, microondas, torradeira, cafeteira. Adoramos!

Além disso, o hotel tem diversas atividades durante o dia, mas a gente acabou não aproveitando porque estávamos com os dias contados. Mas para quem vai com crianças e não vai todos os dias para os parques, é uma excelente opção.

Planejar viagem para Disney - Marriott Grande Vista Hotel

Quarto King
Fonte: http://www.marriott.com.br

Tem várias categorias de quartos: quarto com cama king-size e sofa cama, villa de 1 quarto e villas de 2 quartos. Como estávamos só eu e o Renato, nós optamos pelo primeiro quarto, mais simples. Couberam todas as nossas 5 malas grandes mais as duas de mão.

Planejar viagem para Disney - Marriott Grande Vista Hotel

Quarto King
Fonte: http://www.marriott.com.br

Você pode fazer a reserva pelo Booking, onde eu reservo meus hotéis em quase todas as viagens. O site é super confiável.

Porém, desta vez, nós usamos um programa de timeshare que funciona da seguinte forma: você compra uma cota do hotel e depois paga uma taxa anual. Com isso, você tem direito a alguns pontos que te permitem a trocar por estadias em todo o mundo. Sei que é bastante caro e a gente não tem, usamos os pontos que a minha sogra tinha sobrando e nos deu.

Como estávamos no programa de Timeshare, a limpeza só foi feita uma vez nos 12 dias. Porém, não sentimos necessidade de mais do que uma. Não sei se quando você paga pela hospedagem é assim também, mas achei melhor avisar. Eu, particularmente, prefiro desta forma. Pois não sujamos nada, já que não ficamos no quarto e assim não fica entrando muita gente diferente no quarto.

Uma coisa muito comum que se lê em grupos de Orlando são casos de roubos de roupas, produtos, etc que estão nos quartos. Como um destino visado para as compras é bom avaliar bem os lugares em que você está reservando, além de levar cadeados e deixar as malas sempre trancadas.

Outra coisa muito comum em Orlando, são os bed bugs. São percevejos que podem estragar toda a sua viagem. Eles ficam escondidos nas costuras dos colchões e em vários cantinhos. Eles são pequenos e são quase imperceptíveis. Em geral, as pessoas só percebem a presença deles quando já foram picadas. Não são picadas leves não, são picadas que pode estragar a sua viagem e ainda por cima, eles podem entrar na sua mala e virem para o Brasil com você. Não tem veneno que os mate, nada funciona com eles. Ou seja, muito importante ver se o seu hotel tem relatos da presença desse percevejo. No site BedBug Registry, você consegue consultar o seu hotel.

Em Orlando, principalmente se você for ficar fora dos complexos ou for em todos os parques e outlets, alugar carro é essencial. Claro que há opções para quem não dirige, como o Uber ou transfer, mas financeiramente falando, nós fizemos os cálculos e achamos o carro mais vantajoso. Além claro de ter mais liberdade de ir e vir, no horário que você quiser.

Planejar viagem para Disney - aluguel de carro

Nós alugamos o carro pelo site Rent Cars. Este site reúne diversas locadoras e você consegue comparar a mesma categoria de carro em todas elas e ver qual vale mais a pena. Nós escolhemos uma SUV porque sabíamos que estaríamos com muitas malas e mesmo assim precisamos fazer um upgrade para uma SUV maior. Pegamos a Grand Cherokee e foi um excelente carro. Super confortável e couberam todas as nossas malas.

A primeira vez que eu fui para a Disney, em 2008, eu aluguei um transfer particular para me levar e buscar todos os dias dos parques. Funcionou super bem. Ele também tinha a opção de você contratar viagens extras, como idas a Disney Springs {que na época chamava Downtown Disney} e também nos outlets. Para ir ao supermercado, nós chamávamos um taxi. Ficou mais caro e mais dificil, mas como era a minha primeira vez e estava com a minha mãe e a minha irmã, achamos mais seguro. E realmente, eles nos dão dicas de tudo, ajuda bastante. Para quem é inseguro, é uma boa opção.

Uma coisa muito importante que não pode ser deixada de lado de jeito nenhum: Seguro Viagem! O seguro viagem é o seu seguro de saúde. Apesar de não ser obrigatório, a imigração não poderá te impedir no país se você não tiver o seguro, ele é essencial. A falta dele pode te custar muito e transformar a sua viagem em um pesadelo.

Nos EUA não existe SUS como aqui no Brasil e se você ficar doente por lá, pode te custar muito mais caro do que a sua viagem. Uma consulta para dor de garganta em um hospital, pode chegar a quase $1000, um braço quebrado por volta de $5000-$7000. Então, não vale a pena mesmo economizar e não fazer.

Alguns cartões de crédito oferecem o seguro caso você compre as passagens com ele. Porém, tem que observar qual o limite de gastos que ele cobre. Alguns não cobrem muito e você pode acabar passando aperto. Como nós compramos nossas passagens com milhas, nós fizemos o nosso seguro pela Decolar. Não precisamos usar, mas era da Assist Card que é um plano bem reconhecido e li bastante sobre pessoas que usaram e não tiveram problemas.

O seguro é o tipo de coisa que a gente paga para não usar, mas se precisar, sai muito mais barato.

Com passagens, hotéis, carro e seguro prontos, chegou a hora de planejar e comprar os ingressos para os parques, mas isso vou falar em um post separado. São muitos detalhes e este post vai ficar enorme!

Para finalizar esse post, vamos falar de internet. Todos os parques tem wifi, mas são inúmeras pessoas usando a internet junto com você. Acho que hoje em dia, é essencial que você tenha uma boa internet no seu celular, pois assim você consegue resolver qualquer problema.

Para mim, o chip da Easysim4u foi essencial. Conseguia responder meus emails, fazer meus posts de trabalho e claro, postar minhas fotos de diversão, além de usar muito o waze e fazer pesquisas como por exemplo: “qual o walmart mais próximo”, “qual o restaurante que você quer ir e o endereço”. E usar muito os aplicativos dos parques. Neles, a gente consegue ver qual o tempo de espera da fila, se tem fast pass disponível para algum brinquedo e marca, reservar restaurantes e várias outras coisas. Resumindo, eu acho fundamental ter um chip de internet no seu celular. Eu e Renato já tínhamos usado o chip da EasySim em 2016 em NY e usamos agora em Orlando de novo. Eu usei também em todo meu período em NY.

Planejar viagem para Disney - chip de internet easysim4u

Foto deuma viagem de NY que eu também usei o chip da Easysim4u

Para comprar, é super simples. Você entra no site, coloca o número de dias que você vai ficar, paga e pronto. Eles enviam para a sua casa. Você já sai do Brasil com o chip, troca os chips no avião e já chega em Orlando conectado. Como eu e Renato estávamos em voos diferentes, mas horários de chegada em Orlando bem semelhantes, já descemos do avião falando um com o outro e marcando ponto de encontro. Como descemos em terminais diferentes, mas não sabíamos, talvez fossemos demorar muito mais para nos encontrar.

Ufa! Este post ficou gigante, mas aqui estão os primeiros passos para você planejar sua viagem!

Se ainda ficou com alguma dúvida, deixe nos comentários.

Beijos

Rooftops em NY

Durante a minha viagem de NY, ano passado, eu fui em 3 rooftops diferentes e adorei. Cada um deles tem uma particularidade, mas todos são muito legais.

O primeiro rooftop que eu fui foi o PH-D Lounge. Ele está super famoso e tem duas unidades, uma em Downtown e outra em Midtown. Eu fui na unidade de Downtown. Eu fui para lá depois de uma festa da escola, em uma 5a-feira e não fiquei muito tempo, mas o tempo que fiquei já percebi que vale super a pena.

Tem uma vista maravilhosa, drinks gostosos e depois de um certo horário, vira uma baladinha. Minhas amigas foram algumas vezes no fim de semana também e adoraram.

Vista do PHD Downtown Rooftop em NY - Giuli Castro

O PHD de Downtown fica na 355 W 16TH ST e eu fui andando junto com o pessoal da escola, estávamos em mais de 20 pessoas. E acabei voltando de táxi, mas com certeza deve ter um metrô por ali perto.

230 Fifth foi o segundo rooftop que conheci.  Esse, com certeza, é o Rooftop mais turítico de todos. Todo mundo que vai em NY, vai lá. Eu e o Renato tínhamos colocado no nosso roteiro d e 2016, mas não deu tempo de ir. Então, em 2017, fui com algumas amigas da escola e foi uma delícia. Fomos para o happy hour, chegamos lá umas 17h e ficamos até umas 23h. Super fácil de chegar, fui de metrô.

A vista dele também é maravilhosa, bem pertinho do Empire State Building. No inverno, eles fazem uns iglus que são lindos e distribuem mantas vermelhas.  Eu fui ainda estava calor, então não vi nada disso. Mas já vi em várias fotos nas redes sociais e na internet.

230 Fifth Rooftop em NY - Giuli Castro

Endereço: 230 Fifth Ave {Corner 27th}

E o ultimo rooftop que eu fui, foi The Ides Rooftop do Whyte Hotel em Williamsburg. Ele tem uma vista para o skyline de Manhattan incrível. Fui no pôr-do-sol e fiquei encantada.

whyte-hotel-rooftop-ny-giuli-castro

O lugar é muito gostoso, mas enche cedo. Se quiser ficar no terraço e sentado, precisa reservar mesa.

whyte-hotel-rooftop-ny-giuli-castro

Entrada do Whyte Hotel

Endereço: 80 Wythe Ave, Brooklyn – também fui e voltei de metrô.

Sempre lembrem de verificar o dress code de cada um deles. Em alguns deles e em alguns horários determinados por exemplo, não se pode entrar de tênis e bermuda. É só clicar no nome de cada um que você será redirecionado direto para o site deles.

Ah, e lembrem-se sempre de levar um casaquinho, mesmo que esteja calor. Eles são todos bem altos e venta bastante.

Espero que tenham gostado das minhas dicas!

Beijos!

Onde comer em Nova York?

Mais um post da minha temporada de 2017 em Nova York. Se você ainda não sabe, eu fiquei um mês fazendo intercâmbio por lá e já dividi aqui lugares que eu fui conhecer que ainda não conhecia.

Hoje, vou falar dos restaurantes que conheci nessa minha temporada. Eu já fiz um post sobre os restaurantes que visitei por lá em 2016, então não vou repeti-los, a menos que a minha experiência tenha sido bem diferente.

Barilla Restaurants: é um restaurante da marca Barilla de massas. É italiano, bem gostoso e com um preço bem justo. Eu pagava $16,28 para uma massa com camarão e um refrigerante. Tem várias unidades espalhadas pela cidade. Eu costumava ir no restaurante que ficava na Herald Square que era bem perto da minha “casa”.

Restaurante Barilla em NY - Giuli Castro

Paris Baguette: é como se fosse uma padaria francesa, mas que além das delícias francesas também vende comidas rápidas, como saladas. Eu gastei $11,13 para uma porção de croissants e um refrigerante.

Croissants da Paris Baguette em NYC - Giuli Castro

Halal Guys: é um carrinho que vende comida na rua. Tipo os food trucks que temos no Brasil, mas não é gourmetizado, porém super limpinho e gostoso. Um dos meus amigos era mulçumano e este era um dos poucos lugares que ele podia comer carne. Além de tudo, tem um preço super amigo. Eu, geralmente, comia um ou dois cachorros-quente e um refrigerante e gastava em torno de $5. Mas lá, além de cachorro-quente, tem vários outros tipos de comida.

Tem vários carrinhos espalhados pela cidade. A gente, geralmente, comprava em frente a NYU {que era perto da nossa escola} e comíamos sentados na Washignton Square Park. Eu adorava! Era uma delícia! Ah, nós brasileiros não estamos acostumados, mas os americanos sempre almoçam em algum parque ou praça ou em cima da mesa de trabalho. É um costume deles e que eu adorei fazer por lá também.

Pizza de $1: O que mais tem por NY são lugares que vendem o pedaço de pizza por $1, em toda esquina tem uma pizzaria assim. Claro que não tem um lugar super confortável para comer, em geral tem umas mesas para você apoiar a pizza e a sua bebida, mas você come em pé ou pede para viagem. Na esquina da minha casa, tinha uma e eu costumava ir bastante lá a noite, no jantar. As vezes, tinha andado o dia inteiro e no outro dia ia ter aula cedinho, então era uma boa opção. Fora que eu gastava $2 por um pedaço de pizza e um refrigerante! Sério, foi uma das melhores pizzas que comi por lá. Super indico!

Dean & Delluca: para quem leu meu post do ano passado, viu que eu passei por lá para tomar café da manhã e comprar uns chocolates diferentes. Desta vez, eu fui algumas vezes, almoçar por lá, pois tinha uma muito perto da escola. Tem de tudo por lá. A maioria é comida por peso. Você escolhe e ele coloca para viagem para você. Mas você também pode pedir algumas coisas, como um cheeseburger. Claro que eu comi cheeseburger algumas  vezes e também provei o mac & chesse deles. Adorei as duas escolhas. Gastava por volta de $15 com refrigerante.

Bryant Park Grill: fui jantar lá na minha primeira sexta-feira. É um lugar bem badaladinho, mais refinado e consequentemente um pouco mais caro.

Restaurante Bryant Park Grill em NYC - Giuli Castro

A comida é bem gostosa e o ambiente é uma delícia. Eles tem um ambiente fechado e um aberto para o parque. Como eu fui ainda era verão, sentei lá fora e foi muito gostoso. Eu escolhi uma carne com batata-frita e um refrigerante e gastei  $60.

Steak com Fritas do Bryant Park Grill em NYC - Giuli Castro

Carroll Place:  sabe daqueles lugares que você andando pelo bairro e de repente acha simpático e senta para jantar?! Assim, foi o Carroll Place no Soho. Estava com duas amigas passeando pelo Soho e pelo Chelsea durante a tarde e o comecinho da noite, quando sentimos fome, estávamos em frente a este bar/restaurante. O cardápio é bem variado, mas eu e uma minhas das amigas escolhemos uma pizza margherita e a outras escolheu um hamburger. Lugar muito agradável, sentamos nas mesinhas da calçada e ficamos vendo o movimento. Super indico. Gastei $13.

Pizza do Carroll Place no Soho em NYC - Giuli Castro

Shade Bar – Crepe to Go: eu não fui propriamente no bar, mas eles tem uma janelinha que vende crepe para viagem. Almocei lá várias vezes. Era bem perto da minha escola e também do Washignton Square Park. Achei uma ótima sugestão para quem está passeando pelo Soho, pedir um crepe para almoçar, sentar na Washignton Square e comer por lá, vendo o movimento.

crepe de chocolate com morando do shade bar no Soho em NYC - Giuli Castro

Os crepes são deliciosos, o atendente super antecioso e um preço justo. O tamanho é bem legal. Eu escolhi um só de mussarela e de sobremesa um de chocolate e morango. Os dois eram deliciosos. Minha dica é perdir o da sobremesa para dividir com alguém.

crepe de chocolate com morando do shade bar no Soho em NYC - Giuli Castro

O crepe salgado custa $82.5 e você pode escolher até 3 ingredientes. Se você quiser mais de 3, é $1 por cada extra. O crepe doce é $7.25 e segue a mesma regra do salgado.

Ora Di Pasta: este restaurante fica no Food Hall dentro do Plaza Hotel. No restaurante tem algumas mesinhas, mas estavam todas ocupadas quando eu fui. Precisei pegar para viagem e comer em alguma mesa da praça de alimentação que também estava lotada.

A comida é gostosa, mas o lugar é muito cheio. Não sei se eu dei azar ou se é assim sempre. Quem já foi la, deixa aqui nos comentários, por favor. Eu estava com muita fome, fui almoçar muito tarde e como estava bem cheio, acabei ficando com dor de cabeça. Fica perto do  Central Park e no fim da 5a avenida. É uma sugestão se você estiver por ali perto do horário do almoço, mas só certifique-se que não está muito cheio porque pode virar um pesadelo hahahaha.

Ori de Pasta no Food Hall do Plaza Hotem em NYc - Giuli Castro

Eu comi uma massa com camarão e um refrigerante e gastei $21.78

Levain Bakery: pensa no melhor cookie que você já comeu na sua vida. Agora multiplique por 1000. Sim, o cookie da Levain é o melhor cookie da vida. Até hoje, eu sonho com ele. Ele é super macio e quentinho. Eu comprei o de chocolate chip walnut e o chocolate estava derretendo.

Levain Cookies em NYC - Giuli Castro

Eles tem 4 unidades por NY e eu fui na unidade da 74th Ave e ela é bem pequena. Acho que tem só uns três bancos para sentar e comer lá. Eu peguei para viagem e comi em casa e ainda estava quentinho.

É o tipo de lugar que eu acho que tem que ir! O cokkie custa a partir de $4 cada.

Lombardi’s Pizza: foi a primeira pizzaria dos Estados Unidos, fundada em 1905. A pizza é feita no forno a lenha e é muito gostosa. Fica no Soho. Foi super recomendada pelo pessoal da escola e eu achei que valeu a pena.

Lombardis Pizzaria em NYC - Giuli Castro

Eu comi a margherita e adorei. Vale a pena lembrar que eles não aceitam cartão, só dinheiro. Eu tentei guardar todas as notinhas, mas essa eu perdi. Vi no site e a pizza de 6 pedaços custa $18.50 e a grande de 8 pedaços, custa $22.50.

Delicatessen: fui duas vezes almoçar la porque também era perto da escola. O lugar é super bonito, não é super barato, mas não é um absurdo de caro. É mediano.

Eu comi um cheeseburger clássico que custa $18 e a Fabienne, minha amiga, pediu um tartar de atum que foi $17.

Cheeseburger clássico da Delicatessen em NYC - Giuli Castro

Eu adorei o ambiente e a comida.  Acho que vale super a pena ir com calma e aproveitar o lugar também.

Taiyaki NYC: é o famoso lugar onde vende o sorvete de unicórnio e que a casquinha é em formato de peixe. Eu fui pelo hype, para tirar uma foto legal com sorvete, mas posso falar?! Vale a pena! O sorvete é maravilhoso e a casquinha parece uma massa de panqueca ou waffle! Que delícia! To aqui escrevendo o post e desejando.

sorvete de unicornio com casquinha em formatode peixe do Taiyaki NYC - Giuli Castro

Tem uma unidade em Chinatown. Não lembro quanto foi, mas não foi caro! É um dos lugares que eu também acho que tem que ir.

The Loeb Boathouse: esse é um dos restaurantes que eu já tinha ido em 2016 e resolvi repetir em 2017. Ele fica dentro do Central Park e tem uma vista linda para o lago.

Porém, em 2017 fui em um sábado e não tinha almoço, só brunch {pelo menos no horario que eu fui. Verifica antes de ir}. O brunch é gostosinho, mas não sei se vale a pena. Eu achei o almoço muito mais incrível e guardaria meus dólares para comer lá em um dia que fosse cardápio regular e não de brunch.

Eu escolhi um Mac & Cheese, ainda não tinha comido por lá. Como eu disse, não é ruim, mas não era o que eu estava esperando. Vá no cardápio regular que você não vai se arrepender.

Mac & Chesse do Loeb Boat House no Central Park em NYC - Giuli Castro

Sempre recomendável que se faça reserva, principalmente se for no fim de semana. É bastante cheio. Dessa vez, eu esperei bastante.  Em 2016, como era dia de semana e eu cheguei lá 11:55, não peguei fila. Mas acho que foi sorte.

Nós fomos em 3 pessoas e a conta total ficou em $82.38, dando mais ou menos $28 por pessoa.

Cheesecake Facotry: se você estiver disposto a ir bater perna no Queen, agora tem uma unidade da Cheesecake Factory no Queens Center. Eu aproveitei para ir lá, no dia que fui na Ulta fazer minhas ultimas comprinhas de beleza em NY. Fica bem perto e eu fui caminhando.

Pizza da Cheesecake Factory no Queens em NYC - Giuli Castro

Pedi uma pizza {lá não vende pedaço, só inteira} e obvio que não consegui comer tudo sozinha, ainda mais porque eu queria mesmo era o Godiva Cake {cheesecake de chocolate Godiva}, meu favorito da vida.

Godiva Cake da Cheesecake Factory no Queens em NYC - Giuli Castro

Eu não guardei a nota, mas a Cheesecake Factory não é lugar caro. Ainda mais que tudo lá é muito grande e sempre dá para dividir com mais uma pessoa.

Wendy’s: é uma rede de fast food que inclusive já tem em SP. Tinha uma unidade em frente a escola. Muitas vezes que eu precisava comer rapidinho, era lá mesmo que eu ia. O cheeseburger é bem gostoso, mas não esperem nada gourmet. Lembrem-se é fast food. O combo com sanduíche, batata-frita e refrigerante custou $9.57

Five Guys: é outra rede de fast food, porém muito mais em alta. Compete diretamente com o Shake Shack. Minha experiência em 2016 não foi boa e eu contei lá no post.  Porém, agora em 2017, eu voltei para tirar a prova e amei. Estava tudo muito gostoso. O combo com sanduíche, batata-frita e refrigerante custa por volta de $12.

Ufa! Acho que foi isso de restaurantes e comidinhas gostosas por NYC. Se você ainda não conferiu o post de 2016, confere lá que tem bastante dica legal também. Dos restaurantes que repeti em 2017 e não estão aqui neste post foram: Starbucks para o café da manhã, Shake Shack {meu hamburger favorito}, Balthazar {meu restaurante favorito em NY}, Eataly  – La Pizza & La Pasta {uma das  melhores massas} e Magnolia Bakery {com o maravilhoso banana pudding}.

Desculpa não ter muitas fotos ou fotos não muito boas, mas eu estava lá para estudar e de férias do blog. Eu deixei o link para o site de todos os restaurantes que tem site. É só clicar em cima do nome do restaurante que você será redirecionado para lá. Lá vão ter todas as informações de cardápio, preço, endereço, telefone e reservas.

Espero que tenham gostado! Qualquer pergunta, podem deixar nos comentários.

Beijos!